Atendimento ao Cliente:

(71) 2102-9600comercial@lmfrotas.com.br Ir para o site da LM

LM Frotas Terceirização de frota por quem é especialista

Tipos de clientes

O #BlogLM compilou alguns tipos de clientes mais comuns no dia a dia empresarial. Com qual tipo de cliente você mais se identifica?

Começaremos pelo tipo de cliente simpático.

Este tipo de cliente é um dos melhores, eles costumam deixar o ambiente descontraído, se relacionam muito bem com os vendedores, estão sempre alegres e sorrindo. Parecem até que vão comprar a loja inteira, ou ao menos aquele produto/serviço que estão observando. A melhor forma de lidar com esse tipo de pessoa é sendo como ela. A conversa deve ser alegre e descontraída, ela deve se sentir bem recebida, mas não se deve ter a ilusão de que o negócio está fechado antes da hora. O principal ponto é não deixar que a conversa se disperse, mantenha sempre o foco.

Existe, também, o cliente impulsivo.

Este tipo de cliente é totalmente imprevisível e gosta de mandar. Por pensar de forma rápida, pode vir a atrapalhar a apresentação de um produto/serviço com interrupções, fazendo com esta seja desconexa e, por vezes, sem sentido. A melhor forma de lidar com este tipo de cliente é se adequar ao seu jeito ágil e flexível. Você precisou passar alguma informação para ele? Seja rápido e preciso, dê a informação e retome o seu ritmo.

O cliente cético é muito desconfiado. Será que você se encaixa nesse perfil?

A primeira dica é mostrar o valor agregado do que está sendo vendido. Este tipo de cliente gosta de saber porque está adquirindo determinado produto/serviço e qual o retorno que ele terá com essa transação. O mais importante é não dar ponto sem nó. É ideal evitar características que não possam ser comprovadas de forma precisa. O melhor mesmo é conseguir depoimentos de outros clientes, pois funcionam bem com o cliente cético.

O que falar do cliente metódico?

Como o próprio nome já diz, este tipo de cliente é extremamente detalhista. Ele é capaz de perguntar os mínimos detalhes do serviço que a sua empresa está oferecendo. Esse tipo de cliente procura saber quais os impactos do produto que está sendo obtido. A melhor forma de tratá-lo é sendo meticuloso na apresentação, pois seu processo de decisão é minucioso e estudado. É essencial identifica-lo logo no início da conversa.

O cliente indeciso é caracterizado pela insegurança, que é o principal obstáculo a ser vencido. É neste perfil que você se encaixa?

Ele, geralmente, não gosta de tomar decisões sozinho, sempre procurando a opinião de um amigo, colega e às vezes até de desconhecidos. O negociante deverá estar preparado para decidir pelo cliente, inclusive. Ser mais assertivo na apresentação do serviço é uma das vantagens que podem ser obtidas nesse tipo de diálogo. Ao terminar a negociação, é interessante enfatizar que “ele” (o cliente), fez um excelente negócio e que “ele” tomou a decisão certa. 🙂

E o cliente indiferente?

Este tipo de cliente não costuma demonstrar emoções durante as apresentações. Sendo muitas vezes fechados e precavidos. A melhor estratégia para lidar com esse tipo de público? Seja inquisitivo, faça muitas perguntas, abertas para força-lo a falar e trazer alguns ganchos que possam ajudar na negociação.

O cliente protelador deixa tudo para amanhã!

Sabe aquele que parece que vai fechar uma negociação, mas acaba dizendo “vou ver essa situação com o meu sócio e retorno amanhã”? Este é o cliente protelador. A melhor forma de lidar com ele é sendo incisivo e emocional, demonstrando a perda que ele terá caso não adquira o serviço/produto naquele momento.

O cliente exigente é aquele que afirma que já conhece tudo do assunto.

É ele quem comanda a apresentação. Ele está ali para comprar e não quer que o vendedor venda. Como dialogar com ele? Seja passivo, utilize o ego ao seu favor, elogie suas conquistas e deixe claro como o seu serviço fará da empresa dele muito melhor do que já é.

O cliente prático!

Esse cliente, como o nome já diz, é decidido, confiante e não gosta de rodeios. Ele foi ali para comprar e não quer muito coisa além disso. Como negociar com ele? Simples. Seja objetivo! As respostas de quem apresenta um produto a um cliente prático precisam ser claras e devem passar confiança e credibilidade.

Finalizando os tipos de clientes trouxemos o vendedor.

Sim, o vendedor! Esse tipo de clientes conhece bastante de vendas e adora falar sobre isso. Em alguns casos, ele conhece o produto mais até que o próprio vendedor. Dica: não fique elogiando e muito menos faça rodeios para negociar com este tipo de consumidor. Vá direto aos benefícios do seu serviço e não esqueça de ser bastante profissional na sua apresentação.

Descobriu em qual tipo de cliente você se encaixa, ou quer acrescentar mais algum? Tem alguma dica especial de como lidar com estes tipos de clientes?

Fontes – http://colunas.revistapegn.globo.com/extrememakeover/2012/09/17/10-tipos-de-clientes-e-como-se-dar-bem-com-eles/

http://www.infoescola.com/administracao_/tipos-de-clientes/

http://darleisimioni.blogspot.com.br/2011/06/tipos-de-clientes.html

Postado em: 27 de março de 2017

Um pouco do Seminovos LM

banner - NOVO

A Seminovos LM surgiu da necessidade de atender a uma crescente demanda do segmento automotivo e aumentar a comodidade dos clientes.

Assim, os revendedores de automóveis contam com produtos de diversas categorias, marcas e modelos – veículos leves, utilitários, caminhões e ônibus – e alta qualidade, com a credibilidade da marca LM. As negociações são exclusivas para comercialização com pessoa jurídica e contam com entrega imediata da documentação para transferência do veículo livre de ônus.

Quer saber mais? Entre em nosso site, visualize os veículos disponibilizados para compra e suas características como cor, acessórios, ano, situação fiscal ou envie um e-mail para contato@seminovoslm.com.br. A equipe Seminovos LM está à disposição para entrar em contato com você.

http://www.seminovoslm.com.br/

Postado em: 14 de março de 2017

10 dicas para o trabalhar em equipe

Uma equipe unida e em sintonia com o trabalho é o sonho de qualquer organização. Contudo, formar esta equipe não é uma tarefa fácil e exige um exercício diário de relacionamento e compreensão. Pensando nisso, o #BlogLM preparou uma lista com 10 dicas essenciais para tornar o ambiente de trabalho um lugar mais prazeroso e melhorar o desempenho do trabalho coletivo.

Saiba ouvir – respeite as opiniões dos seus colegas de trabalho e procure compreendê-los antes de julgá-los. Ao se permitir ouvir, é possível que novas ideias venham à tona no ambiente de trabalho.

Compartilhe as dificuldades – ninguém é o detentor do conhecimento absoluto. Sempre que sentir dificuldades, compartilhe com seus colegas, peça opinião, sugestões e crie um ambiente de construção coletiva de conhecimento.

Evite críticas vazias – evite realizar críticas vazias ou sem fundamentos. Ao identificar alguma falha, problema ou fator negativo no trabalho do seu colega, converse e busque entender melhor qual foi o motivo.

Contribua positivamente – apontar os problemas é muito fácil, o difícil é buscar as soluções. Logo, procure contribuir positivamente em suas intervenções. Se um colega pede um conselho, busque sempre contribuir com novas ideias, soluções e possibilidades.

Planeje seu dia – um ambiente formado com muitas pessoas tem uma tendência natural à dispersão. Para evitar isso, é preciso estabelecer objetivos e metas a serem alcançadas pelo grupo e, sempre que possível, realizar balanços para verificar se foram atingidas ao longo do tempo previsto.

Mantenha o diálogo – networking é um ponto-chave na cultura organizacional. Sempre mantenha o diálogo e uma postura ética e transparente com seus colegas de trabalho.

Tenha paciência – em diversos momentos será necessário conciliar opiniões diversas no ambiente de trabalho. Para evitar desgastes e crises, busque compreender melhor as situações, mesmo que você não esteja de acordo com as opiniões em jogo.

Saiba dividir – uma organização não é composta apenas por um indivíduo. Logo, ao finalizar sua pauta, não dê o trabalho como terminado. Procure observar mais o ambiente de trabalho e, na medida do possível, delegue, compartilhe responsabilidades e busque dividir esforços em prol do grupo.

Cuidado com o pensamento coletivo – o grupo deve estar aberto a receber opiniões externas e contrárias a práticas já consolidadas. É importante compreender que nem sempre o que todo mundo faz é o melhor para a organização ou mesmo para o próprio grupo.

Crie momentos de diversão – após o corre-corre diário, crie momentos de alegria, happy hours, comemorações etc. Esses momentos são importantes para fortalecer os laços dentro de uma organização e humanizar as relações de trabalho.

Postado em: 8 de março de 2017

Governança e Porte de uma Empresa

Por André Passos – Diretor Corporativo do Grupo LM

Conceituada como o conjunto de elementos que regulam a forma como uma Empresa é dirigida ou controlada, a governança corporativa é um termo que usualmente é associado a empresas de grande porte, sociedades anônimas de capital aberto. Entretanto, sua aplicação é universal e de grande importância para a competitividade de qualquer porte de organização.

A competitividade de qualquer empresa é ditada pela capacidade desta se relacionar com o mercado e de utilizar recursos produtivos, humanos, financeiros e mercadológicos de forma a criar um posicionamento diferenciado frente aos seus concorrentes. Quando uma empresa começa a amadurecer sua governança, suas ações são percebidas pelo mercado e, portanto, por fornecedores, instituições financeiras e clientes, criando efeitos positivos nestas relações.

Uma empresa que está continuamente amadurecendo sua governança está criando ações que eliminam conflitos de interesse internos e externos; criam transparência sobre suas ações e os efeitos destas na sociedade e stakeholders e criam um ambiente em que as decisões empresariais são cada vez mais alinhadas com os objetivos empresariais de longo prazo.

A busca pela preservação dos direitos dos fornecedores, clientes e integrantes de uma empresa, independente da relevância destes está em alinhamento com as melhores práticas de governança corporativa e este objetivo pode ser alcançado independente do tamanho da empresa, por tratar-se de um princípio que rege as ações empresariais e operacionais. Apesar de ser alcançável para todos, isso não quer dizer que tenha o mesmo grau de dificuldade de implantação para as empresas dispostas a adotar tais princípios. Princípios de gestão e valores organizacionais mexem com as posturas empresariais que fundaram a empresa bem como o estilo de gestão dos administradores e o sucesso disso depende de comprometimento e dedicação.

A aplicação de todos os princípios de governança certamente não é viável para empresas de pequeno e médio porte, como a implantação de um conselho fiscal ou mesmo um conselho de administração. Entretanto, empresas intensivas em capital devem se preocupar com a transparência das suas informações e nesse sentido algumas ações iniciais são sugeridas:

Implantar auditoria independente. Existe um conflito evidente quando uma empresa aborda instituições financeiras e submetem para análise demonstrações financeiras que foram elaboradas ou revisadas e aprovadas por elas. A adoção de uma auditoria independente confere a segurança para instituições financeiras de que as demonstrações apresentadas estão em conformidade com os princípios contábeis aceitos e que traduzem a realidade da empresa para o período em análise.

Elaborar um Código de Conduta. A elaboração de um código de conduta e sua divulgação registra e institucionaliza o conjunto de práticas que são incentivadas dentro de uma organização, bem como aquelas que são condenadas. Com a divulgação do código os fornecedores e clientes compreendem o que podem esperar em termos de atitude profissional da empresa e como deve ser comportar em relação a ela.

Elaboração de Diretrizes Estratégicas, Acompanhamento e Divulgação. Não existe gestão de empresa se não se sabe qual a visão de futuro desta.  Com base no “aonde se quer chegar” torna-se possível alinhar os desejos dos acionistas com as expectativas da administração e desta com os integrantes, fornecedores e clientes. Evidentemente, este alinhamento só é possível quando existe a divulgação das diretrizes estratégicas da organização.

Empresas que adotam estas práticas criam melhores avaliações de crédito junto às instituições financeiras, resultando em custos mais baixos de captação, atraem com mais facilidades potenciais investidores e tem melhor avaliação de mercado em processos de fusão e aquisição. Além disso, contam com um melhor relacionamento com fornecedores e clientes, sendo que em alguns casos atendem a quesitos imprescindíveis para a contratação por clientes de grande porte.

Num ambiente em que os diferenciais competitivos são rapidamente superados, a governança corporativa torna-se mais do que um diferencial, uma situação inexorável para a boa performance dos negócios, criando condições de sustentabilidade organizacional. Quem pensa em perenizar seus negócios não pode deixar este assunto fora da pauta corporativa.

Postado em: 1 de março de 2017

1ª edição do seminário “Cases de Sucesso – Aprendendo com Práticas de Sucesso a Inovar seu Negócio e Alcançar Rentabilidade

Na quinta-feira, 17 de novembro, das 9h às 12h10, por meio da rede social Facebook, foi transmitida ao vivo a 1ª edição do seminário “Cases de Sucesso – Aprendendo com Práticas de Sucesso a Inovar seu Negócio e Alcançar Rentabilidade”, organizado pela ABLA JOVEM. A transmissão foi feita do lounge da montadora AUDI – Rua Oscar Freire, 565 – São Paulo (SP).

A transmissão foi uma oportunidade para acompanhar em tempo real várias apresentações, entre elas, Logística, realizada por Marcelo Taveira (LM Frotas). Os palestrantes compartilharam práticas e soluções de interesse para sócios e gestores das locadoras, sobre desmobilização e aquisição de frotas, tecnologias em rent a car, relacionamentos duradouros com fornecedores e aportes de fundos de investimento em locadoras.

Programação

08h30            Credenciamento

09h00            Abertura – Palavra Abla Jovem

09h10            Relações Duradouras com Fornecedores – Marcelo Fernandes

09h50            Logística – Marcelo Taveira (LM Frotas)

10h30            Coffee Break

10h50            Aportes de fundos de investimento – Fábio Lewkowicz

11h30             Tecnologia em Rent a Car – Alberto Campos

12h10            Encerramento

 

Para ver os vídeos, acesse: http://www.abla.com.br/seminario-com-praticas-de-sucesso-tera-transmissao-na-internet/

Postado em: 9 de fevereiro de 2017

Assinar Blog por Email

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por email.

Twitter

  • #AniversáriodeSalvador https://t.co/UHlzMjvUR5
  • Leves, médios e pesados. #SeminovosLM conta com uma variedade de lotes para atender a demanda da sua empresa:… https://t.co/7THOnBl8MM
  • A gestão da frota exige planejamento e controle de diversos fatores. Quer saber mais? Entre em contato: comercialhttps://t.co/5Vzyg0T0m5
  • Entre em contato com um especialista #LMFrotas e esclareça as dúvidas sobre a aquisição x terceirização de frota: c… https://t.co/BcvbSidNrp
  • Empresas terceirizam frotas para reduzir custos e burocracias com veículos, além de aumentar o foco no negócio.… https://t.co/idaNilgCP1
Abla Anav Sindiloc
Iwwa Agência Digital